Gerente de futebol Ricardo Attolini, do EC Passo Fundo, faz questionamentos sobre o futuro da Divisão de Acesso em 2020


Passo Fundo (RS) - O retorno do Campeonato Gaúcho da Divisão de Acesso ainda é uma incógnita. Os clubes, juntamente com a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) ainda não definiram as datas de uma possível volta da competição, que foi paralisada no dia 16 de março, por conta da pandemia do novo coronavírus. Foi realizada apenas três rodadas do campeonato. 

Situação é bastante complexa

Para o gerente de futebol do Esporte Clube Passo Fundo, Ricardo Attolini, o assunto é bastante complexo. "Quais os caminhos que vamos tomar? O que fazer? No momento, o Esporte Clube Passo Fundo gostaria muito de jogar a Divisão de Acesso, por tudo que investimos, a expectativa que criamos, e por ainda estar com com o grupo de jogadores. Mas, o que se apresenta, em termos de condições de saúde, com certeza é muito preocupante. Para se fazer tudo aquilo que é necessário para realizar uma rodada, dentro dos protocolos, é muito complexo, e difícil para os clubes da Divisão de Acesso. Hoje, honestamente, o clube não teria condições financeiras de testar no mínimo 50 pessoas para a realização de uma partida. Isso é muito preocupante. O que não podemos fazer é inviabilizar o clube para os anos seguintes", destacou o gerente de futebol Ricardo Attolini.

Foram três jogos na Divisão de Acesso até a paralisação

Até a paralisação dos jogos da Divisão de Acesso por causa do coronavírus, em 16 de março, apenas três rodadas foram disputadas. O Esporte Clube Passo Fundo, do gerente de futebol Ricardo Attolini, empatou as três partidas. Caso a competição seja retomada, o primeiro adversário do clube será, pela tabela do campeonato, o Glória, em Vacaria.

✍️ Eduardo Pires
📷 Lucas Tibolla/Rádio Uirapuru