Fernando Agostini acredita que o retorno aos campeonatos, com pouco tempo de treinamentos, poderá prejudicar os treinadores


Porto Alegre (RS) - O retorno do futebol no Brasil ainda em meio a pandemia do novo coronavírus está gerando uma série de debates entre os profissionais que atuam no esporte. Para o treinador Fernando Agostini, esta volta precipitada do futebol poderá prejudicar a sequência de trabalho dos treinadores. 

Equipes irão sentir a falta de entrosamento

De acordo com o treinador Fernando Agostini (foto) a volta apressada ao futebol irá atingir,, além do desempenho física, a questão técnica e tática. "Penso que este retorno precipitado do futebol irá prejudicar principalmente o trabalho dos treinadores. Assistindo ao jogo do Fluminense com o Volta Redonda, pelo Campeonato Carioca, vimos um Fluminense, que menos de uma semana de trabalho, com falta de ritmo e sem organização exatamente em função da falta de treinamentos. Nas redes sociais, torcedores já estavam pedindo a saída do competente treinador Odair Hellmann. Então, sem dúvida, os treinadores serão os mais prejudicados neste retorno apressado, com pouco tempo de trabalho. Mas, vamos seguir com esperança e que logo o Brasil possa passar por esta pandemia", destacou o treinador Fernando Agostini.

A carreira do treinador Fernando Agostini

O último clube comandado pelo treinador Fernando Agostini, 38 anos, foi o Cruzeiro, de Cachoeirinha, durante o Campeonato Gaúcho da Divisão de Acesso deste ano. Além do Cruzeiro, o treinador Fernando Agostini também trabalhou como auxiliar no Esportivo de Bento Gonçalves, técnico principal no Guarany de Camaquã, Sapucaiense e Brasil de Farroupilha.

✍️ Eduardo Pires
📷 Twitter/EC Cruzeiro