Preparador físico Fabrício Traczinski avalia mudança na regra de substituições em jogos oficiais

A medida temporária irá até o dia 31 de dezembro deste ano

Porto Alegre (RS) - A Fifa, entidade máxima do futebol profissional, autorizou que os clube realizarem até cinco substituições em um único jogo, quando forem reiniciadas as competições da modalidade, paralisadas devido à pandemia do novo coronavírus. A medida temporária vale a partir do dia 1 junho para os campeonatos com término no dia 31 de dezembro deste ano. A alteração também limita a três o número de paradas para que sejam feitas as cinco substituições durante os 90 minutos de partida. 



Para o preparador físico Fabrício Traczinski, esta mudança na regra aumentando o número de substituições será bastante significativa. "O jogo ganha em maior movimentação, especialmente física. Os treinadores terão mais opções durante uma partida. Além disso, os demais jogadores que ficam no banco de reservas ganharam mais ritmo de jogo. Na parte física, considero excelente. Ainda mais com o nosso calendário, assim evitaremos os desgastes. O jogo e o trabalho dos profissionais serão beneficiados", destacou o preparador físico Fabrício Traczinski.

Carreira do preparador físico Fabrício Traczinski

Em 2020, o preparador físico Fabrício Traczinski esteve atuando no Barbalha (CE). O preparador físico Fabrício Traczinski, realizou trabalhos no EC Novo Horizonte, no ano passado. Também em 2019, o preparador físico Fabrício Traczinski iniciou o trabalho no São Borja visando a Copa Seu Verardi, porém, saiu do clube. Em 2019, o preparador físico Fabrício Traczinski foi campeão gaúcho da Terceirona, com o Guarany de Bagé. Em 2018, o preparador físico Fabrício Traczinski, também conquistou título no Nacional, de Rolândia (PR), levando a equipe para a Série B do Paranaense. O preparador físico Fabrício Traczinski já trabalhou no time Sub20 do Sport Club Oriente (Canoas); nas categorias de base do Novo Hamburgo, São José de Porto Alegre e Internacional, e no time profissional do Rio Verde, de Goiás. 

✍️ Eduardo Pires